Sobre

Disse certa vez Tolstói, que, para sermos universais, comecemos por pintar a nossa aldeia. É por isso que Leve-se fala de uma aldeia, de uma pequena e de uma grande aldeia. Fala de Santa Maria, sim, mas também fala de tantos outros lugares, projetos, sonhos, pessoas, vidas que fazem parte de um universo, da grande aldeia na qual existimos como um todo. Sentimos que todo esse universo carece de leveza. Independente das nossas condições, tudo faz parte da maneira como enxergamos a vida.

Leve-se é um respiro em meio a turbilhões de desalentos, tragédias anunciadas, culto a perfeições inatingíveis.  Leve-se é a efervescência cultural, são os projetos que saem do papel, é a mochila nas costas que leva a lugares inimagináveis, é a inspiração diária para agir e reagir nesse nosso mundo cão.

Leve-se é um sopro que diz que a vida também pode ter cheiro de flor de campo, gosto de chá de menta e um agridoce de vez em quando. É inspirar, exalar, silenciar, deixar levar. É a pausa pro café. É abrir os olhos para o que muitas vezes não se vê. Te convidamos a deixar-se levar. Vamos te mostrar. Leve, como tem que ser.

 

Quem leva

Leve-se nasceu de um sonho da jornalista Liciane Brun, que é a idealizadora e quem coordena o site.

Junto à equipe estão colaboradores que em algum momento cruzaram pela vida e pelas redações, entre eles a jornalista Michele Dias (que escreve direto de Portugal). Também somaram e somam com contribuições o publicitário Rafael Guerra e as jornalistas Manuela Macagnan, Carolina Graziadei e Maiara Bersch